segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Fim de Semana à Chuva



Outubro está à porta e o tempo não nos dá tréguas... Chegou a chuva, o nevoeiro, o vento... 
Começam os dias em que só apetece ficar em casa... Mas, de vez em quando, surgem momentos para sair!
Este Domingo foi particularmente preenchido. Logo cedinho, a mamã, o papá e a bebé saíram para irem votar nestas Autárquicas... A menina da mamã esteve a dormir tranquila durante todo o processo e rapidamente estávamos prontos para o nosso próximo destino: a Vendinha das mães - Lisboa!
Este evento dinamizado pela Ana Lemos, do blog Cacomae, teve como objectivo apoiar os bombeiros, que têm tido um ano tão difícil. Foi com muita simpatia e criatividade que todos foram recebidos, num espaço cheio de coisas bonitas. Por todo o lado, vibravam cores e muita energia... Para as mamãs, é claro, havia um factor extra: a oportunidade de comprarem roupas e não só, a preços excelentes para os mais pequenos.
A bebé portou-se lindamente e a mamã e o papá encontraram várias peças para a estação fria (aqui tenho de confessar-me: adoro roupa de outono/inverno... Eu sei, eu sei, pareço maluca com este tipo de afirmações).
E ainda fomos bafejados pela sorte, com as rifas, e recebemos uma prendinha adorável da Maria do Laço.
Aqui ficam as marcas que nos prenderam a atenção...









sábado, 28 de setembro de 2013

O antes e depois de ser mamã - parte II



O dia chuvoso de hoje trouxe muitos momentos antes e depois de ser mamã...
Os fins de semana cinzentos pré-menina da mamã eram aproveitados para dormir até mais tarde, ver algumas séries de televisão, almoçar tranquilamente e quem sabe dar um pulinho ao cinema, para sair um pouco de casa, mas continuar de pé enxuto...
O dia de hoje começou bem cedo, sem despertador electrónico, mas "despertador-bebé", que aliás já tinha dado uma noite agitada ao papá e à mamã. Se o dia estivesse de sol, seria ideal para darmos um passeio logo pela manhã, mas como não foi o caso, ficamos por casa. Esta permanência deixou a menina da mamã ligeiramente rabugenta...
Outra grande mudança do antes para o depois de ser mamã foi o ritmo das refeições... De momentos de pausa que se prolongavam no tempo, passaram a ser engolidas num abrir e fechar de olhos ou a serem adiadas, por vezes sine die... O que também levou a que a recuperação pós-parto fosse rápida.
Apesar da radicalidade das mudanças que referi, cada segundo desta nova vida traz momentos tão maravilhosos e tão ricos, que a vida antiga não deixou saudades. Basta-me olhar para a carinha sorridente da minha bebé ao acordar e a olhar para mim para encher o meu coração e o meu dia de pura alegria!




quinta-feira, 26 de setembro de 2013

O antes e o depois de ser mamã - parte I



Antes da menina da mamã nascer e recuando um pouco mais no tempo, antes de ficar grávida, diziam-me várias vezes que a vida muda completamente depois de termos um(a) filh@... Eu sabia que sim, mas sem ter de todo a noção real da mudança... Houve sempre aquele pensamento secreto "vamos ser capazes de conciliar tudo: bebé, casa, família, trabalho e no fim, algum tempo para nós como casal e individualmente. É tudo uma questão de organização..." Pois, pois, exactamente...(des)ORGANIZAÇÃO!!
O primeiro mito que caiu por terra foi sobreviver sem (praticamente) dormir, ou seja, tentar aproveitar os momentos em que a bebé dormia para tratar de tudo o que fosse possível... Falso... chegamos a um ponto em que tínhamos também de descansar em simultâneo.
Ainda tenho por começar um quadro/almofada bordada, uma tela para pintar (pelo menos, cheguei a fazer o desenho) e um anjinho da guarda que adorei para fazer nos mesmos tons do quarto... Isto entre muitas outras coisas.
O segundo mito foi "tentar manter a casa o mais cuidada possível"... A casa não é uma prioridade, excepto no que envolve directamente a menina da mamã, que tem sempre tudo em dia...
A nossa reflexão segue dentro dos próximos posts...



terça-feira, 24 de setembro de 2013

Quando o sol se esconde



Hoje, escrevo com a menina da mamã a dormir tranquilamente ao meu colo... Desde que regressei ao trabalho, todos os momentos em que estamos assim juntinhas, juntinhas, sabem a pouco.
Ao chegar a casa, diariamente, há muitas tarefas para tratar que, com a ajuda indispensável do papá, concluímos rapidamente. Por vezes, parecemos personagens de um filme em fast forward... O duche do final do dia ajuda a retemperar forças.
Voltamos ao passo acelerado: aquecer água, preparar a papa, "vestir" a bebé com a sua indumentária de refeição, sentá-la na cadeira e finalmente descontrair... A menina da mamã já gosta e aproveita todas as colheradas do seu jantar. Depois, há tempo para brincar cada vez com mais vontade.
E com passinhos leves, o sono vai chegando a todos... Lá fora, o vento começa a sacudir as folhas das árvores, as nuvens povoam o céu nocturno...
Cá dentro, reina a calma e deixo-me derreter nos rostos adormecidos que enchem o meu coração... This is our happy place!







domingo, 22 de setembro de 2013

Estrela - um jardim único



O Jardim da Estrela é, para nós, um dos mais bonitos da nossa cidade e um espaço que nunca nos cansamos de visitar. Este sábado, tendo em conta as sombrias previsões meteorológicas que se avizinham, decidimos fazer um piquenique, o primeiro da menina da mamã!
Depois de forte preparação logística, que com a fruta, para além da sopa, se tornou mais complexa, lá fomos nós!
Ao chegarmos, deparamo-nos com uma pequena feira de antiguidades, um evento promovido pela Meo kids e o anúncio do concerto 5 *, apresentado pela EDP em parceria com a TSF, que aliás iria transmiti-lo. O dinamismo deste jardim é absolutamente fantástico... Há sempre algo a acontecer e não me refiro apenas a eventos, mas aos acontecimentos do dia-a-dia: famílias a andarem de bicicleta ou a correrem, festas de aniversário, piqueniques... O que nos traz de volta ao nosso.
Procuramos um espaço tranquilo, à sombra e estendemos a nossa manta. A bebé estava fascinada com tudo, desde as ramagens e folhas das árvores a todas as pessoas que passavam. A luz coada através das árvores rodeava-nos numa atmosfera dourada e tranquila. Apetecia parar o relógio e continuar a aproveitar cada segundo. Antes de terminarmos, ainda encontramos amigos queridos também a passear e pouco depois fomos surpreendidos por patos curiosos.
Chegou a hora do concerto e saboreamos um delicioso gelado! Mais um dia muito feliz!









quarta-feira, 18 de setembro de 2013

5 Sentidos - O Paladar



Chegamos ao fim da nossa viagem pelos 5 sentidos, como uma paixão pelo sabor... A mamã gosta muito de cozinhar e como boa gulosa, adora fazer e comer doces. Este desvario culinário vai continuar vedado à bebé durante bastante tempo, mas nada impede de dar a conhecer novos paladares, no seu estado mais puro... Sem sal, açúcar ou outros condimentos!
Se a sopa não foi propriamente muito bem recebida, a pêra foi e de que maneira… Com um grande sorriso nos lábios e muito apetite. Aliás, quando a menina da mamã parece já estar completamente saciada com a sopa, há sempre espaço para fruta e em quantidade, se possível.
O paladar está em treino e já notamos preferências: a cenoura, o alho francês e a couve-flor são muito apreciados, já a alface e a abóbora nem por isso. 
Hoje, introduzimos os brócolos com grande sucesso e uma nova "tentação": a maçã!
Esta descoberta gastronómica só está no início... A tela em branco, em sentido literal, que era o leite, enche-se agora de mais cores, vitaminas e mais proteínas, sem preconceitos!


domingo, 15 de setembro de 2013

A importância da água



Ontem, depois de termos chegado a casa, demos início às várias tarefas caseiras:
1- Descascar legumes para a sopa, tudo bem lavadinho e colocá-los ao lume, para cozerem;
2 - Preparar e dar o banho à menina da mamã;
3 - Lavar a louça...
Pois, foi aqui que tudo se complicou, quando em plena lavagem, a pressão da água começa a baixar, até se tornar um fiozinho e desaparecer... Com espuma por todo o lado, larguei o que tinha sido tão abruptamente interrompido e liguei para a Epal. Havia uma ruptura nas redondezas e esperavam-nos quase 4 horas até tudo voltar à normalidade.
Não seria grave, se não tivessemos a papa para preparar e arroz para fazer para o jantar. Lá foi o papá ao supermercado, para nos trazer um garrafão de água para as necessidades imediatas.
No fim de contas, tudo se tratou e a menina da mamã nem se apercebeu da confusão.
O que tiramos disto, para além da importância vital da água que torna o nosso planeta habitável e do mais belo azul, é que o nosso quotidiano está indubitavelmente dependente de algo que está normalmente ao nosso alcance, através de uma simples torneira... Mais ainda quando há uma bebé!


sábado, 14 de setembro de 2013

Regresso ao trabalho e não só

A passada 6. Feira marcou o meu regresso à vida activa, por assim dizer, pois não há profissão mais importante do que ser mãe. Com o papá a ficar com a menina da mamã por mais um mês, o despertador tocou às 07:00 e o dia começou. Custou-me tanto sair de casa em direcção ao trabalho. A par da grande tristeza provocada pela primeira separação da bebé, havia muito nervosismo... Afinal foram tantos meses completamente afastada da realidade laboral, que quase parecia o primeiro dia de emprego. Felizmente, tudo correu bem e tod@s @s coleg@s manifestaram o seu apoio.
Em casa, tudo correu muito bem, mesmo a hora da sopinha.
Já à tarde, soube tão bem voltar para casa e para a minha menina e começar a preparar o fim de semana que tínhamos pela frente.
Sendo a mamã e o papá alfacinhas de gema, não conhecem, no entanto, muitos dos espaços bonitos que Lisboa oferece. Por isso, fomos à Tapada das Necessidades e ao respectivo miradouro. Com vista sobre o rio Tejo e os telhados de Alcântara, passeamos sobre uma fina camada de folhas que se vão acumulando com o avançar de Setembro, vimos patos deslizarem suavemente na superfície de um lago e mais uma festa de aniversário, onde as crianças brincavam. No miradouro, a luz branca do sol tornou ainda mais radiante um casamento que vimos a sair da igreja.
Ainda aproveitamos para lanchar e apanhar o fresquinho do fim da tarde.
Foi um sábado muito feliz e ainda temos o domingo para aproveitar todos juntos!!
































quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Dos miminhos e outras coisas



Como tenho vindo a falar, ando muito ansiosa e triste com o regresso ao trabalho. Eu sei que é a ordem natural das coisas, mas sinto-me a cortar o cordão umbilical novamente e de uma maneira muito mais definitiva. A sensação de só termos os fins de semana, os poucos feriados que ainda restam e os limitados dias de férias para ficarmos juntas (mamã e bebé), o máximo de tempo que pudermos, deixa um grande vazio... Não me sinto inteira...
As manhãs e as noites têm sido passadas entre muitos miminhos, beijinhos, abracinhos, festinhas...
Ontem, fomos fazer umas compras para o tempo frio e jantamos um belo hambúrguer  com o papá (a menina da mamã comeu papa, claro).
Hoje, foi dia de lanchar fora com uma das vovós... Pequenas extravagâncias que tornam os dias diferentes para recordar.
Pelo menos, parece que este fim de semana ainda vai ser de sol e calor... Fico um pouco mais animada!
Vou tentar ter uma atitude mais positiva e menos chorona... E aproveitar a redução de horário até a bebé completar um ano!



segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Arrumações, reflecções e decisões



À boa maneira portuguesa, escolhi os últimos dias da licença para fazer arrumações, nomeadamente na roupa da menina da mamã e guardar tudo o que já ficou demasiado pequeno para vestir. Mais vale tarde...
Foi no meio desta tarefa, que aproveitei para pensar sobre o quanto as rotinas do dia-a-dia vão ter de mudar com o regresso ao trabalho. Vai ser indispensável planear refeições, horários de dormir (os meus, principalmente) e aproveitar ao máximo os fins de semana. E por falar em fim de semana, imaginem o meu desânimo ao ver as previsões de chuva já para o próximo... Continuo a consultar diariamente, para ver se há mudanças no tempo.
Entretanto, temos progressos no campo das sopas e papas: a Casa do Mickey, da Disney Junior, revelou-se um sucesso que se sobrepôs a qualquer espécie de cacofonia caseira. O ambiente da refeição é agora calmo e compenetrado, dando espaço ao Mickey e companhia.
Continuo com o processo de mentalização para sair de casa e ter uma parte do dia longe da minha bebé... Está a ser difícil... Muito difícil...
Se eu pudesse congelava os relógios e petrificava as horas, os minutos e os segundos, para poder continuar sempre, sempre pertinho da minha menina!



sábado, 7 de setembro de 2013

Um sábado no parque



Num sábado, com um ventinho que começa a anunciar dias mais frescos de Outono, fomos até Cascais, com a menina da mamã, para passearmos no Parque Marechal Carmona. Foi a primeira visita tanto da bebé, como do papá, a este espaço que conheço desde criança... Está bastante diferente em relação ao que me lembrava, mas não menos agradável!
Passamos pelo mercado agrobiológico, em direcção ao momento temido pela mamã: a sopa!! Com vista para o Museu-Biblioteca Condes de Castro Guimarães, ao som de galos muito pouco madrugadores e dos ensaios para o segundo dia de concertos ERP Remember Cascais, este almoço correu razoavelmente bem.
Continuamos o passeio, à sombra do arvoredo, passando por roseirais onde pavões fazem contrastar as suas cores com as das flores. No lago principal, patos juntam-se para apanhar a comida que lhes atiram. Passamos por uma sessão fotográfica junto a fontes de inspiração mourisca, vimos um casamento e os seus convidados, bem como uma festa de aniversário... Marcos importantes na vida de tantas pessoas.
Para nós, foi um dia muito bem passado, um dia muito feliz!!







sexta-feira, 6 de setembro de 2013

O dia-a-dia e as primeiras birras



A primeira semana com sopas está a chegar ao fim e não tem sido fácil... Tenho feito a ementa de três em três dias, "religiosamente", procurando identificar os gostos da menina da mamã... Mas a bebé é uma audiência difícil de satisfazer.
Quando se começa a aproximar a hora do almoço, começa o stress: a pequenina tem de dormir, pois se tem sono, não come... Nem que seja uma meia hora para tirar uma soneca... Depois, se dormir demais e ficar com muita fome, faz birra pois a sopa não é leitinho, nem segue à mesma velocidade... A mamã desdobra-se em "macacadas", com cantoria, dança e caretas, um verdadeiro "one woman show"... Sem grande sucesso.
No entanto, descobri uma diversão, um mínimo do Gru, o maldisposto, que o primo da menina da mamã ofereceu, depois de ter comido a sua happy meal. As gargalhadas do boneco deixam a bebé contente e lá come melhor a sopa!
Os momentos de dormir têm sido também complicados: onde antes reinava uma calma relativa, agora há choro quase inconsolável, gritos e um espernear forte.
São novas rotinas para todos, cá em casa e vamos adaptar-nos, mais depressa ou mais devagar!



quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Escrever com Luz



Fotografar é escrever com luz e criar memórias... de pessoas, acontecimentos, lugares...
Quando nasce um bebé, queremos guardar todos os momentos da vida que se inicia... pois o tempo passa mesmo demasiado depressa...
Com a menina da mamã, como não poderia deixar de ser, temos capturado, nem sempre da forma mais perfeita, não só as etapas importantes como o banho, a primeira papa, a primeira sopa, a primeira visita aqui ou ali, como o passar dos dias e dos meses...
Mas se o papá e a mamã não são os fotógrafos mais habilidosos, há talento na família: o vovô (materno)!
Numa tarde quente de Verão, enquanto esperávamos pelo final do dia para dar um passeio, tivemos uma experiência fotográfica maravilhosa... Sem pressas, sem poses...
Obrigada, vovô, por nos ajudares a manter sempre fresca a memória do coração!






terça-feira, 3 de setembro de 2013

Sopa ou Não Sopa, eis a questão



Como vos contei ao longo dos últimos posts, a menina da mamã começou agora a comer as suas primeiras sopas. A sua estreia foi uma escolha arriscada do papá e da mamã, pois foi nas mesas de piquenique do Jardim Zoológico de Lisboa, ou seja tudo completamente novo, em termos de ambiente, sabor, textura. Utilizamos um contentor térmico que funcionou na perfeição.
Mas a primeira reacção foi estranheza e algum desagrado... Acabou por ir comendo, com muitas caretas à mistura.
A segunda experiência, com a mesma sopa, foi em casa e foi bem mais positiva... Deu direito a saborear as mangas do bibe e tudo.
Ah, a surpresa maior estava reservada para a terceira vez, hoje... A sopa foi totalmente rejeitada pela bebé!! Causa provável: estar a cair de sono.
Vamos agora começar a introduzir uma mudança, respeitando cuidadosamente as recomendações da nossa pediatra, de modo a identificarmos potenciais alergias e ao mesmo tempo, o gosto da nossa menina.
Ainda nos faltam muitas experiências culinárias para perceber se a bebé é pela sopa ou não.
Outro aspecto curioso, é que eu nunca tinha feito sopas, antes... Agora, faço de três em três dias e gosto!
Tudo se torna fácil, quando é para a menina da mamã!!