domingo, 27 de novembro de 2016

Como se escreve um conto de Natal?






Desde que a nossa família começou a crescer, temos escrito com luz o nosso conto de Natal, gravando no nosso coração memórias que têm sido também captadas através da fotografia. 
Por trás de cada foto fantástica, estão muitos momentos divertidos e cansativos, contando com a dedicação incansável da fotógrafa, Paula Veiga Claro.
Este ano, relembramos algumas imagens de 2015 e partilhamos um verdadeiro making of da sessão deste ano :)  











video


(Scroll down for english)





How to write a Christmas tale?


As our family is growing, we have been writing our own Christmas Tale, creating memories that we keep close in our hearts. Some of those memories have been captured through photos.
Behind each fantastic photo, are many fun (and exhausting) moments, revealing the utter dedication of the photographer, Paula Veiga Claro.
This year, we recall some images from 2015 and we share a making of this year's session :)



Até já! See you soon!

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Como entreter as crianças em dias de chuva?





"Numa folha qualquer eu desenho um sol amarelo
E com cinco ou seis retas é fácil fazer um castelo.
Corro o lápis em torno da mão e me dou uma luva,
E se faço chover, com dois riscos tenho um guarda-chuva"...



Quando penso em lápis de cor ou canetas, recordo imediatamente a letra de "Aquarela", de Touquinho... Pintar é também uma das formas mais divertidas para entreter crianças em dias de chuva, como neste Domingo.
Enquanto o Afonso fazia a sua sesta, a Alice e a mamã deram largas à imaginação com um bloco, lápis e canetas. O contraste entre o cinzento do céu e a multiplicidade de cores no papel preencheu uma boa parte da nossa tarde.




Aproveitamos para experimentar a nova gama Bic Kids, especialmente desenvolvida a pensar nas crianças, feita a partir de materiais recicláveis e com a grande vantagem de ser facilmente lavável: os lápis de cor Evolution, canetas de feltro Kids Couleur e lápis de cera Plastidecor.
A Bic Kids criou ainda uma página, cheia de actividades divertidas, para utilizar em casa ou na escola.




Vale a pena espreitar e experimentar :)


(Scroll down for english)


"Numa folha qualquer eu desenho um sol amarelo
E com cinco ou seis retas é fácil fazer um castelo.
Corro o lápis em torno da mão e me dou uma luva,
E se faço chover, com dois riscos tenho um guarda-chuva"...

 

When mum thinks of crayons, she always recalls of "Aquarela", from Touquinho (a brazilian song, with some of its lyrics above". Painting is one of the funniest ways to entertain children, during rainy days.
While Afonso slept his afternoon nap, Alice and mum started painting, filling a grey day with a lot of colours.
We have tested the Bic Kids range, specially developed for the little ones and made from recycled materials. You can check it at their website and also find many activities to try at home or at school.
Take a look :)

Até já! See you soon!










Nota: Post em colaboração com a BIC/Post written in collaboration with BIC


quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Uma árvore de Natal diferente e não só






Quando a Alice nasceu, reformulamos uma boa parte das decorações de Natal, tornando-as mais divertidas e mais seguras (sem haver a possibilidade de se partirem). Este ano, fizemos uma compra de uns cubos cheios de imagens, da Djeco (uma marca que adoramos), que permitem várias combinações para os manos brincarem: números de 1 a 10, mamãs e bebés e uma árvore... e é claro, encaixar os cubos uns nos outros (brincadeira preferida do Afonso).
Mas o que realmente nos despertou a ideia de Natal foi a combinação da árvore. A Alice adora empilhá-la e o Afonso derrubá-la. E o mais interessante é a facilidade de arrumação e as utilizações para o ano inteiro.







Encontramos os nossos cubos numa das lojas  Edicare, uma livraria e editora da qual também gostamos imenso. Vale a pena experimentar :)

(Scroll down for english)








When Alice was born, we have switched most of our Christmas decorations, making them funnier and safer (they can't break, as they are mostly made of fabric). This year, we bought 10 stacking cubes, from Djeco (a brand that we really love for our children), that allow  to create different combinations: numbers form 1 to 10, animal mothers and babies and a tree... This last combination triggered the idea of using the cubes to create a Christmas Tree. Alice loves to stack the cubes and Afonso likes to throw them down :)
Another interesting aspect: it's easy to keep inside a small box and it can be used to play all year round. It's worth taking a chance!!


Até já! See you soon!

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

38 Outonos





Com os 40 anos à espreita, a mamã teve tempo para uma breve reflexão: aos 38 anos, ainda anda à procura do equilíbrio de tempo entre a família, o trabalho, a casa...
Pois é, nesta fase, praticamente ainda não sobram horas para complementar momentos de pausa, como hobbies ou desporto. A velocidade dos dias é vertiginosa, vivida com o stress do trânsito conjugado com os horários a cumprir. Com duas crianças ainda muito pequenas, é impossível ter uma casa arrumada e sem tarefas atrasadas... É preciso relativizar, mas esta mamã tem dificuldades com isso.
Gostava de ter tudo organizado e sabe que não consegue... Só a passagem do tempo poderá ajudar neste processo, mas é também este tempo que corre e que tenta agarrar em paralelo, vivendo mais cada momento com os que mais ama... O cansaço físico e mental condiciona muitas vezes a clareza do olhar sobre as situações.
O caminho tem de ser feito dia-a-dia.







Sobre o dia de aniversário, foi vivido de forma simples, em casa, adoçado pelo maravilhoso talento da The Family Cakes, que criou um bolo de Outono, com sabor a limão e doce de leite para partilhar em família.


(Scroll down for english)


Mum Catarina, as she completed another birthday, has stoped and given a thought to her 38 years: she's still looking for balance between family, work and home routines. At present time, there aren't much moments to spare with hobbies or sport. Days go by too fast, divided through traffic stress and schedules to attend. With two small children, home is messy and there is always something to fall behind. She wishes that everything is organized, but she knows that is just not possible.
Time will help, but is also the same time she tries to grasp and enjoy with those she loves. Physical and mental exhaustion take away the clarity over every day situations. The way to improve is to live each day without planning too much.
This birthday was celebrated at home, sweetened by an autumn cake to share with her loved ones, created by the super talented The Family Cakes.



Até já! See you soon!





domingo, 6 de novembro de 2016

Crónicas de um desfralde







Este é um post sobre a nossa primeira aventura de deixar as fraldas, que começou há 6 meses e tem tido altos e baixos.
Com a fase final da gravidez e o nascimento do Afonso, decidimos adiar o desfralde da Alice até à Primavera passada.
Ainda tentamos começar entre Novembro e Dezembro de 2015, respeitando os dois meses de distância recomendados pelos psicólogos em relação a um acontecimento que altere profundamente a realidade da criança… Mas acreditem que quando os descuidos acontecem com frequência, principalmente nos primeiros dias, com o tempo frio e muita roupa, simplesmente não é funcional, com tempos de secagem longos (não é uma questão de preguiça, como é frequente ouvir comentar).

Fizemos tudo by the book: compramos um bacio simples (sem bonecos, para não transmitir uma ideia errada de brinquedo), um redutor, um banquinho para a utilização do redutor, passamos a utilizar roupas simples para facilitar a aprendizagem (vestidos, saias, calções e calças com cinturas elásticas, para que ela conseguisse usar sozinha quer o bacio, quer o redutor…Adeus jardineiras…) e roupa interior divertida (para ajudar a evitar os descuidos… Afinal quem é quer sujar a Elsa, a Anna ou a Kitty?).





Houve uma primeira fase de treino/reconhecimento da rotina, com cueca-fralda, na qual a íamos colocando a seguir às refeições no bacio, mas muitas vezes ela já tinha feito.

Mudança de estratégia: passar directamente para as cuecas de pano.

Pois, pois… Os primeiros dias foram mesmo muito difíceis… Não havia vez nenhuma que corresse bem. É que isto de interromper a brincadeira para ir ao bacio, não tem graça nenhuma e perde-se muito tempo… Na linha de pensamento da nossa menina.
Sempre que perguntávamos se queria fazer xixi ou cocó, dizia sempre que não. E a pilha de roupa para lavar estava em constante crescimento… Logo que pensávamos estar tudo lavado, vinha mais um descuido e é tão bom andar a lavar roupa cheia destes descuidos, à mão, às 23:00…

Nova Mudança de Estratégia: Não há perguntas, vai-se pondo de meia em meia hora, ou menos em caso de beber muitos líquidos. Começou a correr melhor, os descuidos a diminuir, mas o pedir para fazer ou tomar ela própria a iniciativa continuava longe.

A pouco e pouco, fomos percebendo melhor os ritmos e houve uma evolução positiva, muito embora ainda não haja regularidade no n.º 2.
Decorrido este tempo, ainda há revoadas de descuidos (normalmente quando o mano aprende algo novo) e há lições que já aprendemos e vamos colocar em prática com o Afonso:

- Não esperar pelos 3 anos (apesar da vantagem que o desenvolvimento da capacidade de controlar os esfíncteres traz), pois os hábitos estão mais enraizados e pela nossa experiência, há uma grande resistência em largar as fraldas;

- Aguardar efetivamente pelo sucesso implantado do desfralde diurno, para avançar para o desfralde nocturno.

Como correram ou têm corrido as vossas experiências? Partilhem connosco :)


(Ilustrações de Marcel Marlier - Anita Mamã ou Martine Mamã)


(Scroll down for english)




This post is all about our first adventure with the potty training. This journey has begun 6 months ago and it has its ups and downs.
With the last pregnancy weeks of Afonso, we have postponed Alice's training until this spring (she was already 3 years old). We have tried an earlier start, during winter time, but thicker layers of clothing aren't potty friendly.
We did everything by the book: we have got a simple potty, a small toilet seat, a step to reach the toilet, simple clothing (no more dungarees) and funny underwear (after all, little girls don't
want to wet Elsa or Anna from Frozen or Hello Kitty).
There was an acquaintance period with pull-up's, and Alice should go after every meal... Mostly it didn't work.
Change of strategy: Underwear only.

The first days were hard, she just missed every time she needed to go. We realized that Alice kept on doing whatever she was doing, without reacting to the potty. We were asking all the time if she needed to go and the answer was always "No".

New change of strategy: There were no questions, she would go every half an hour or less. It got better... the accidents grew fewer, but she wouldn't ask to go or even go herself, still.
Day by day, we have started to recognize her own rhythms and there was a breakthrough.

After all these months, there are still accidents from time to time (and they get more frequent every time Afonso learns something new... ) and there are also some lessons we have learnt:

 - We definitely won't wait for Afonso's third birthday to start his potty training, the longer we postpone, the harder it will get for him to let go off the nappies;

- We will wait for a complete success during day-time, before we get him out of night-time nappies.

Please, feel free to share your potty training experience with us :)


Illustrations by Marcel Marlier


Até já! See you soon!