domingo, 22 de novembro de 2015

O [meu] guarda-roupa inventado: Como vestir um bebé?





Numa nota bem mais leve e alegre (e também para aligeirar as notícias que nos vão chegando todos os dias sobre tantos lugares e pessoas no mundo), os preparativos para o Natal vão ganhando espaço, cá em casa.
Como mamã, inicialmente, de uma menina, é agora o tempo de aprender tudo para vestir um menino nos dias mais especiais.
Onde antes predominaram os vestidos, surgem agora muitas outras opções que devem privilegiar o conforto, mantendo o bebé quente (mas não em excesso) e sempre muito querido.

Assim partilhamos convosco dois looks, onde o tricot marca uma presença forte, a par do xadrez, padrão clássico para as Festas:



Camisola, tapa-fraldas e carapins da Maria Carapim



Camisola Little Wings, fofo Anjinho Gordo e carapins da Maria Carapim


A completar estes dois looks, estarão dois bodies de gola, com grega nos respectivos tons.


Até já!

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Giveaway Science4you






Damos, hoje, início a um giveaway muito especial em parceria com a Science4you, já com sabor a Natal. Sendo uma empresa 100% portuguesa, aposta na aproximação da ciência ao nosso dia-a-dia, ensinando as crianças de uma forma divertida e criativa. Concretiza perfeitamente o conceito de aprender a brincar.



Assim, vamos sortear a colecção "Vamos descobrir", cujos 10 livros permitem aos mais pequeninos (a partir dos dois anos) descobrir o mundo que os rodeia, de uma maneira simples e apelativa.





Para participar, bastam 4 passos:

- Seguir a nossa página no Facebook;
- Seguir a página da Science4you, também no Facebook;
- Divulgar o post do giveaway no vosso perfil (Facebook), de forma pública;
- Deixar um comentário neste post, aqui no blog, com o vosso endereço de email (Nota: a participação neste giveaway pressupõe, igualmente, o consentimento da publicação dos endereços de email dos participantes na caixa de comentários deste post.). Só será válida uma participação por pessoa.


O giveaway decorre entre 17 e 24 de Novembro de 2015. 



Boa Sorte e até já!

domingo, 15 de novembro de 2015

O [meu] guarda-roupa inventado: Em camadas




Uma das melhores formas para lidarmos com o tempo mais frio, instável e com as diferenças de temperatura, é vestirmo-nos em camadas. Isto é válido para os adultos e para as crianças.
Por isso, as peças que definitivamente não podem faltar no guarda-roupa dos mais pequeninos, cá em casa, são os bodies e as camisolas interiores. Aliás, estas são a grande novidade para todos nós, pois a menina da mamã deixou de usar bodies desde a Primavera passada.
O que temos constatado é que não é muito fácil encontrar packs, tal como estávamos habituados e encontrámos na La Redoute a solução ideal: com pormenores românticos e confortáveis, sem esquecer a relação qualidade/preço, as camisolas interiores são um amor.





Com a comodidade a que já nos habituámos com as compras online (com um bebé de quase três meses e com a mana mais velha, não há nada melhor do que poder tratar das coisas a qualquer hora, nomeadamente quando estão a dormir) a dificuldade está na escolha dos bodies, pois apetece trazer todos, até para fazer frente às constantes mudas de roupa devido às fugas que vão surgindo nas mudanças de fralda. Mais clássicos e traçados ou num estilo mais colorido e aventureiro, são para nós uma escolha perfeita (e curiosamente para o menino da mamã também :) que adorou ver todas as cores).





Até já!


Nota: Post elaborado em parceria com La Redoute.

terça-feira, 10 de novembro de 2015

12 semanas





Já passaram 12 semanas desde o nascimento do bebé Afonso, o menino da mamã :)
Olhando para os momentos que temos vindo a captar desde que nasceu, ele transmite-nos uma sensação de serenidade e boa disposição. Mas podemos dizer-vos que apesar de já ser o nosso segundo filho, as coisas não têm sido assim tão simples como pensávamos.
Voltando um pouco atrás, um dos pensamentos que mais me assaltou durante a gravidez é comum a muitas mamãs que embarcam nesta segunda aventura, de acordo com impressões que fui trocando: Será que o amor pelo segundo filho é tão arrebatador como o que senti pelo primeiro?
E a resposta é... Sim!!!! Logo que o vi e o recebi nos meus braços, senti aquele cheirinho maravilhoso que os bebés novinhos em folha têm (desculpem pelo exagero nos diminutivos, mas é a melhor forma que encontro para traduzir o que senti) e parecia que já nos conhecíamos desde sempre. Durante a primeira noite, estivemos de mãos dadas, ele no seu berço e eu na cama articulada do Hospital... Quase nem dei pela dormência do braço estendido ou pelo sono. 
Com um temperamento mais tranquilo do que a mana mais velha, antevia-se um filho "calminho"... Pois...



O Afonso sofreu imenso, quase logo desde início, com cólicas e prisão de ventre, transformando o choro em gritos que se arrastavam por longas horas, principalmente ao final do dia. 
O sentimento de impotência tomou conta de nós, pois não conseguíamos encontrar um método eficaz para o poder aliviar (das massagens, passando pelos sacos de caroços de cereja, até à medicação), acompanhado por um sentimento de divisão, tendo em conta a grande necessidade de atenção da Alice, que se viu envolvida numa realidade desconhecida, abrupta e um pouco caótica para os seus dois anos e quase meio, de então.


À parte desta situação partilhada com a maioria dos bebés recém nascidos (será de notar que a nossa experiência com a menina da mamã, na mesma idade, tinha sido bastante fácil, à excepção dos sonos), foi identificada uma questão na consulta do primeiro mês que nos deixou extremamente preocupados: um sopro cardíaco. Parecia que nos tinha caído tudo... Um órgão vital... Foi algo inesperado, pois tínhamos feito um eco-cardiograma fetal (para além de todas as ecografias detalhadas) e pelo que o exame permitia ver, estava tudo bem. É claro que a nossa pediatra nos deu logo algumas explicações para clarificar o diagnóstico, de modo a que pudéssemos aguardar com maior calma pelo exame complementar, mas nestas alturas a minha capacidade de raciocinar de forma lógica simplesmente deixa de existir (o que me vale é ter uma cara metade que é como um porto na tempestade, bem como o apoio da família). Apesar de ser, à partida, algo de pouca gravidade, houve muita ansiedade até se confirmar que se tratava do chamado "sopro inocente" (turbulência na circulação sanguínea dentro das cavidades do coração, sem haver qualquer mal formação), meramente fisiológico, desaparecendo, normalmente, com o crescimento.



Nesta fase, podemos dizer-vos que está tudo bem melhor: as cólicas são cada vez menos frequentes, o organismo funciona de forma regular e o Afonso está cada vez mais crescido.
Adora conversa, dá sinais de querer colocar-se na posição de gatinhar e é fascinado por cores fortes e contrastantes.
O caminho da felicidade faz-se desde pequenino (parafraseando a Chicco), superando os obstáculos e saboreando os pequenos triunfos, dia a dia, tanto para os filhos, como para os pais.

Até já!

sábado, 7 de novembro de 2015

Coisas que mudam do primeiro para o segundo filho #2





Cada divisão da nossa casa vai estando em constante mudança, para se adequar melhor ao que é necessário para os quatro, mas o quarto partilhado das crianças tem sido o mais ajustado.
Temos vindo a alterar e a acrescentar pequenas peças para que o quarto de menina se transforme num quarto em que os dois irmãos encontrem o seu espaço.
Assim, colocámos recentemente duas palavras moldadas da Agu Agu (uma loja cheia de coisas queridas e diferentes, às quais é impossível resistir) que, de uma maneira simples, acolhem os dois: Girl e Boy.



Ao art print da mana mais velha, juntou-se um novo art print da Violeta Cor de Rosa que se adequa aos dois e é pleno de motivação.



Andamos a preparar mais coisas, que vos vamos mostrar em breve.


Até já!

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

O [meu] guarda-roupa inventado: Cores sobre Lisboa




No coração de Lisboa, com vista sobre a Brasileira e o Largo de Camões, ergue-se a renovada Benetton. Esta renovação teve em conta a preservação destacada de vários elementos originais dos Armazéns Ramiro Leão, das colunas aos frescos (que anteriormente não estavam visíveis), passando pelo magnífico ascensor com pormenores Art Nouveau e em talha dourada.




Sob o novo conceito On Canvas, houve uma abertura do espaço da loja em todos os pisos, ficando a mesma mais luminosa, transparente, oferecendo as suas janelas à cidade, como uma tela dinâmica que irá acolher as colecções e os seus diferentes materiais.


A Benetton celebra 5 décadas de existência em 2015 e para dar vida à sua colecção Outono/Inverno, mergulhou nos seus arquivos, reintrepretando os designs que marcaram cada uma dessas décadas, colocando no centro a sua herança: as malhas e a cor. Nasce assim a Collection of Us.



Na apresentação desta colecção, foi possível rever a criatividade, a irreverência e a capacidade de despertar consciências que tem caracterizado cada campanha da marca, numa perfeita harmonia em todos os tons.





As peças são uma verdadeira tentação. Vale a pena conhecê-las ao vivo e, naturalmente, a cores.



Até já!



terça-feira, 3 de novembro de 2015

Pequenos e doces tiranos





Ser mamã/papá é a melhor coisa do mundo e não o trocávamos por nada, mas é também a mais exigente, do nosso ponto de vista, não só pelos constantes malabarismos para chegar a tudo e a todos, conjugando maternidade/paternidade com trabalho e rotinas caseiras, mas principalmente pela exaustão que os primeiros meses de vida provocam. 
A privação de sono é um inimigo tortuoso que vai consumindo a energia, a concentração e a disponibilidade física e mental. Quando conjugamos um recém-nascido com uma menina muito activa de 2 anos e meio em casa, 24/7, a combinação é, muitas vezes, explosiva.
A nossa pequena pirata está cada vez mais autónoma, voluntariosa e engenhosa. Se não chega a alguma coisa, arranja algo a que possa trepar para prosseguir o seu objectivo, não reconhecendo o perigo em que se coloca... Logo a atenção tem de ser redobrada.

Realizar tarefas simples como aquecer uma sopa (normalmente ao lume, para que o calor seja distribuído uniformemente), torna-se extremamente difícil devido às interrupções regulares: "mamã, quero água", "mamã, quero uma banana", "papá, quero a Elsa (leia-se Frozen)", "papá, quero jogar à bola"... Adicionemos um bebé a berrar... Adicionemos ainda uma menina a berrar... A nossa cabeça já cansada (a privação do sono é realmente arrasadora) parece que vai estoirar sob o peso daquela sinfonia de lamentos lancinantes. É aqui que entra o verdadeiro trabalho de equipa: quando um de nós está quase a chegar ao limite de desgaste, o outro entra em cena, para trocarmos de tarefas. Há dias melhores e dias piores: quando a Alice gosta de ajudar a arrumar os brinquedos que espalhou (o que ainda é raro), quando responde logo à primeira vez que é chamada (para comer, tomar banho, etc.), quando o Afonso está tranquilo e não se entrega à sua "hora azul" (expressão de uma amiga da família para designar o stress das crianças ao fim do dia), tudo corre suavemente. Mas há dias, normalmente aos fins de semana que têm sido chuvosos, em que tudo se acumula numa espiral descontrolada de brinquedos pelo ar, fugas e (muito) choro.

Numa destas noites vigilantes, recordei-me de uma cena do filme Hook, de Steven Spielberg, em que o Capitão Gancho tece um discurso jocoso às constantes solicitações das crianças, rematando com uma repetição das suas expressões mais usadas: "Eu quero, eu quero, eu quero"; "Eu, eu, eu"; "Meu, meu, meu"; "Agora, agora, agora" (vídeo em baixo). 
Faz tudo parte do processo de crescimento e citando a Olga Reis, psicóloga e autora do blog O Rei vai Nu, "para compreender o comportamento da criança é importante esclarecer que, normalmente, entre um ano de idade e os quatro anos de idade, a criança é egocêntrica, acredita que o mundo existe e funciona em função dela e das suas necessidades." (extraído do post 10 dicas para lidar com a agressividade das crianças).

Já os bebés são puro instinto e adaptação ao mundo exterior que os rodeia e não podemos dizer que seja fácil para eles. Certamente, não o é para o nosso, com as suas lutas com as cólicas e com o sono. 
Em jeito de conclusão, só podemos esperar que todos os nossos "problemas" se resumam apenas a estes e que as coisas realmente importantes como a saúde e o bem estar dos nossos filhos permaneçam sempre intactos. 
Mas às vezes ainda sonhamos com um botão de off...



Até já!

domingo, 1 de novembro de 2015

O [meu] guarda-roupa inventado: Mercadito da Carlota FW 2015





Com o avançar da estação fria, as marcas vão revelando ainda mais novidades, algumas já a pensar nas Festas e nada como poder vê-las reunidas num só espaço. Aproveitámos mais uma edição do Mercadito da Carlota para passar uma manhã divertida e escolher mais algumas peças para completar o guarda-roupa dos mais pequenos e não só. 
O tempo ensolarado permitiu-nos apreciar as pequenas viagens de eléctrico entre a entrada do Museu da Carris e o acesso ao Mercadito. A nossa princesa pirata adorou esta estreia, pois nas edições anteriores tínhamos feito o percurso a pé.

Almofadas Dream Pillows - Canto inferior direito

Castelos nas Nuvens
Depois do encontro com o Mickey e com os Trinas, entrámos numa atmosfera muito animada, cheia de balões (que felicidade!!!!) e tivemos oportunidade de rever rostos queridos que colocam a sua inspiração em cada pormenor e tornam cada colecção única. Findas as compras, foi tempo de regressar para junto do nosso bebé e da avó.
Deixamos agora espaço para o que trouxemos:



Um coordenado Cosy Things, em que nos perdemos pelo padrão das raposas e arriscámos na primeira peça em preto para a menina da mamã. Para completar este look, os ganchos Alasca da Lemon Hair Lovers ficaram perfeitos.

O pé da menina da mamã espreita no topo da foto :)
Para o mini da casa, um fofo em malha Little Wings que "casa" na perfeição com os Urban Little Wings areia (Parceria Moleke - Little Wings), um babete Lovely no mesmo padrão da manta que trouxemos do Barral Day e um Little Art Print mesmo querido, da Violeta Cor de Rosa para fazer par com outro Art Print que já tínhamos no quarto dos filhotes.



A mamã teve direito a escolher uma prenda para o aniversário que se aproxima a passos largos, na IT Shoes... Quando chegar o dia, mostramos o que está dentro da caixa :)

E como acredito que o segredo para boas lembranças de Natal é preparar tudo com antecedência, trouxemos uns miminhos da Dream Pillows... Também revelaremos a seu tempo :)

Não percam o segundo dia do Mercadito que está recheado de coisas giras!!!!

Até já!