terça-feira, 26 de agosto de 2014

5 Dicas para um regresso às aulas tranquilo







Com o mês de Agosto mesmo a terminar, o regresso às aulas (e às rotinas do dia-a-dia) está mesmo à porta. 
Apesar de ainda não nos encontrarmos a viver essa fase directamente, uma vez que a menina da mamã vai continuar a ser acompanhada pelos avós [um dia será mesmo como na foto, que para já é apenas a mochila da praia], apercebemo-nos das dificuldades de adaptação ao período pós-férias, através da nossa família, principalmente do primo da bebé, e de amigos.
Assim, fomos procurar informação e partilhamos convosco 5 dicas para um regresso às aulas mais tranquilo:



1- Rever todo o material necessário


Nos dias anteriores ao início do ano lectivo, torna-se importante rever, de modo a evitar correrias de última hora, se todo o material já está reunido e funcional, desde os livros escolares, passando pelos cadernos, canetas, lápis, mochila, estojo, etc. 

2 - Restabelecer rotinas

O tempo de férias é maravilhoso, pois os dias são mais longos e não há pressas, não havendo restrições de horários. Para que a mudança de ritmo não seja tão brusca, as rotinas das horas das refeições, bem como das horas de dormir e despertar deverão ser ajustadas progressivamente.

3 - Redefinir áreas de estudo

Depois de vários meses de férias, é provável que as áreas de estudo estejam menos organizadas e necessitem de uma arrumação, de modo a ficarem disponíveis para as tarefas do dia-a-dia.

4 - Preparar refeições simples para a primeira semana de aulas

O regresso às aulas envolve toda a família e a preparação prévia de refeições simples que possam ser congeladas e utilizadas para a hora do jantar facilita a adaptação ao período pós-férias.

5 - Acompanhar de perto os primeiros dias de aulas, principalmente em caso de mudança

Caso haja uma mudança de escola, de professor ou simplesmente de sala de aula, o acompanhamento das crianças deverá ser reforçado, pois as situações novas despertam normalmente alguma ansiedade. Conversar ao fim do dia e reservar sempre algum tempo para brincar ajuda a ultrapassar estas alterações.

Até já!





A inspiração para este post foi retirada de um artigo da NASP  - National Association of School Psycologists, da autoria de Ted Feinberg e Katherine C. Cowan

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários estão sujeitos a moderação, pelo que após a mesma, serão publicados