segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Altos e Baixos



Quando despertador tocou, pensei "Enganei-me nas horas". A minha mão ia direita ao botão do snooze, quando caí em mim... Era 2. Feira!
Lá me levantei, completamente ensonada, a pedir por favor ao meu cérebro para acordar. O papá e a menina da mamã ainda dormiam tranquilos. Sorri, já sentia o coração bem mais animado.
Pequeno almoço rápido, higiene, vestir... Entretanto, ainda tive tempo para uns abracinhos da bebé, já desperta. A seguir, saí, peguei no carro para percorrer os quilómetros até ao trabalho. 
Aí, esperavam-me algumas coisas acumuladas da semana de férias para resolver. Foi difícil concentrar-me pois estava preocupada com a consulta da pequenina. A manhã chegou ao fim e depois do almoço, o inesperado aconteceu com um toque do telemóvel: devido a um imprevisto, a nossa pediatra viu-se obrigada a adiar a desejada consulta por mais uns dias... Caiu-me tudo, porque a recuperação não está a acontecer da forma esperada... Para além disso, a ida para as vovós está iminente, o que implica saídas diárias com grandes variações de temperatura. A minha pulsação de mamã acelerou. Só conseguia pensar na consulta e na bebé, que eu tanto quero ver completamente bem outra vez...
O regresso a casa fez-se em piloto automático. Bem, o que aconteceu, aconteceu e não há muito a fazer... Vamos manter os aerossóis só com soro e a aspiração nasal, até novas directrizes...
Chegado o fim do dia, senti-me cansada e com a menina da mamã a dormir no meu colo, sentei-me a ver televisão, com um balde de pipocas. 
O dia a dia tem altos e baixos, mas são as pessoas que amamos e os prazeres simples (vide pipocas) que nos ajudam a olhar para o lado mais positivo.






Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários estão sujeitos a moderação, pelo que após a mesma, serão publicados