quinta-feira, 31 de março de 2016

It's a guy, girl or both thing?







Calças e Saia Piupiuchick

Já vos assaltaram dúvidas sobre o que gostam ou não de ver nos bebés (ou já menos bebés) rapazes? Coisas como tons rosa, flores, etc.?

Eu confesso que, tendo feito a estreia como mamã de uma menina e nesse caso não surgiram este tipo de questões, fico muitas vezes indecisa sobre alguns tipos de padrão, cores e até cortes das peças quando estou a escolher coisas para o Afonso. Acredito que é apenas uma forma de olhar ainda muito formatada e que nos dias de hoje, já todas as cores, padrões e cortes são praticamente universais, onde a palavra-chave é o conforto… E até são, mas a hesitação fica latente, quando chega a hora de vestir.

Aqui ficam alguns exemplos dos quais gostei bastante, mas na prática vejo mais a Alice a vesti-los do que o mano mais novo:




T-shirt e body Cherry Papaya Kids

Fatos de Banho Sal & Pimenta


Também têm este tipo de dúvidas? Dêem-nos a vossa opinião :)


Até já!

terça-feira, 29 de março de 2016

Crianças e Restaurantes: Uma combinação para esquecer?




Este não é o típico post do Dia do Pai.

Este ano [2016], saímos pela primeira vez a quatro para irmos a um brunch, nessa data. Esperámos até aos 7 meses do Afonso, para um programa deste género, para que tudo corresse o mais tranquilamente possível e, nosso caso, correu. Será de relembrar que os primeiros meses do nosso bebé mais novo não foram nada silenciosos, motivo pelo qual restringimos as saídas por períodos breves, a jardins (e essas também correram bem).

O brunch que escolhemos era um "Especial Dia do Pai" para ser baby e child friendly, sendo normal a presença de muitas famílias com crianças de todas as idades. É também normal haver sempre mais agitação,  algumas correrias, pedidos e alguns choros neste contexto.

Durante a nossa refeição, numa mesa um pouco mais afastada, estavam duas bebés que efectivamente choraram bastante. Mais uma vez, poderemos pensar que todos os pais sabem que estas situações são normais com crianças pequenas, porque têm sono, ou têm fome ou simplesmente estão aborrecidas... Mas será que todos pais sabem mesmo que isto acontece? Pelo que presenciei, aparentemente não.

Na mesa imediatamente encostada à nossa, estava um casal com dois filhos no intervalo 7-10 anos. Na ausência destes últimos que estavam num workshop, essa mãe fez o seguinte comentário, com um ar bastante enfadado: “Vim aqui para comer descansada e agora é isto”, referindo-se às bebés que choravam. Apesar do comentário não me ser dirigido em particular, senti-me bastante incomodada com esta falta de compreensão, porque eu também estava ali com um bebé que por acaso esteve sempre bem disposto e quando ameaçou algum descontentamento, bastou pegar-lhe ao colo e levá-lo a passear um pouco para ficar sossegado. Porém, o comentário não ficou por ali… Ainda acrescentou: “Dava vontade de dizer ao chefe de sala que viemos com filhos, mas os nossos já não choram”. E será que nunca choraram? Será que nunca estiveram num espaço público com os filhos a chorar? Ou já se esqueceram?
Serão as crianças e os restaurantes uma combinação para esquecer? A resposta resulta de um equilíbrio entre o espaço escolhido, duração da refeição e a idade da(s) criança(s), o que no caso acima pareceu-me correctamente conciliado.
A propósito desta questão, vale a pena (re)ler esta crónica de João Miguel Tavares, quando Miguel Sousa Tavares comentou a limitação legal do fumo nos restaurantes, afirmando que as crianças incomodam muitíssimo mais.
Pois... Mas pelo menos não fazem mal à saúde...
Até já!

terça-feira, 15 de março de 2016

Presentes de Páscoa para Madrinhas, Padrinhos e Afilhados 2016





 

A Páscoa já está bem próxima e trazemos novas sugestões para as Madrinhas, Padrinhos e Afilhados:

 

 
 

Almofadas bordadas Dream Pillows tão delicadas e cheias de significado

 
 
Molduras Laço Design para guardar aqueles momentos especiais (aqui e no topo)
 




 

Colares e pulseiras Cat in Paris com tecidos japoneses e africanos maravilhosos e cheios de cor (cá em casa, eu sou fã!!)
 
 
 
Quadros Girly Things para encher de mimo os afilhados

 

 
Esperamos que gostem das nossas sugestões!!
 


Até já!

segunda-feira, 14 de março de 2016

Em qualquer lado




A Primavera está a chegar e as nossas saídas de casa a quatro estão a aumentar, sendo preciso descomplicar a logística associada a duas crianças tão pequenas.
O Afonso já se vai sentando com apoio e qualquer solução que o mantenha junto a nós em segurança, tanto nos momentos das refeições, como nos momentos de brincadeira, é bem-vinda.


Quando descobrimos a Snack & Seat, da Mada in Lisbon, pensámos logo que tínhamos encontrado uma resposta simples, prática, leve, fácil de transportar e de arrumar. Não nos enganámos :)
Feita em tecido resistente, coloca-se rapidamente sobre as costas de uma cadeira e ajusta-se ao tamanho do bebé, através dos cintos que fixam o pano à estrutura. A liberdade de movimentos mantém-se de forma controlada.



A Snack & Seat dobra-se sobre si própria de forma a encaixar numa bolsa, nela incorporada.
Disponível em diversas cores e padrões, podem encontrá-la na página do facebook da Mada in Lisbon, e nas seguintes lojas físicas: Tia Maria, na Guarda, Match and Co. em Alcobaça e em Lisboa (Campo de Ourique) na Tchap. Vale a pena espreitar também os baloiços e as almofadas desta marca... São tão giros!!!!



Agora, anda sempre connosco e nem a mana resiste a sentar-se, também!!



Nota: Post elaborado em parceria com a Mada in Lisbon, para o qual tivemos a oportunidade de experimentar em primeira mão uma Snack & Seat e partilhar convosco as nossas impressões.


Até já!



quarta-feira, 9 de março de 2016

Ideias do nosso fim de semana #2






Os nossos fins de semana começam logo a ser aproveitados ao final do dia de 6.ª feira. Temos conseguido, agora que o Afonso já está um pouco mais crescido e já iniciou a diversificação alimentar, sair a dois, contando mais uma vez com o apoio dos avós para cuidar dos pequeninos.



Fomos experimentar a Companhia do Largo, no espaço da Av. Praia da Vitória e gostamos imenso: muitos petiscos para partilhar num espaço acolhedor e eclético, com diversas salas. O serviço foi rápido e eficiente (fomos cedo), deixando-nos com vontade de repetir.








Como acreditamos que o contacto com experiências diferentes deve começar logo em bebé, fomos com os dois manos às sessões contínuas e gratuitas da Monstrinha 2016Baby Monstra. Adoraram e estiveram sempre atentos (a nossa maior surpresa foi a concentração do Afonso durante os 50 minutos da sessão, fotos no topo). Aproveitem as datas de 12 e 13 de Março de 2016.
A mamã ainda conseguiu encontrar uma caixinha de bolachas ideal (o diâmetro é o da bolacha maria, embora cá em casa seja para as bolachas de aveia) para snacks no espaço de trabalho, na Tell me a store.



Esperamos que gostem das nossas sugestões :)

Até já!











terça-feira, 8 de março de 2016

Competitividade?






Andamos todas numa corrida diária para ver quem tem o melhor emprego, está em melhor forma, faz as melhores viagens, tem as melhores ideias, tem os filhos com melhor comportamento, melhores notas e com as roupas “mais giras” (entre muitas outras coisas)? 
Sinceramente… Não tenho dúvidas que, em muitos casos, a resposta é sim e neste Dia Internacional da Mulher, para além de todos os problemas muito graves que afectam a população feminina (como a violência, a discriminação, a falta de direitos, e podia continuar por aqui fora), para os quais é necessário continuar a chamar a atenção e lutar pela mudança, é preciso que nós mulheres também mudemos de atitude entre as nossas congéneres. 
As faltas de apoio e de respeito não surgem só na “metade” masculina, mas, de formas mais ou menos subtis, entre nós. Temos de ser mais leais e mais confiantes na nossa maneira de ser, pois só quando estivermos bem connosco próprias (aqui não basta dizer e a seguir continuar a “competir”, é preciso sentir efectivamente), conseguiremos travar esta atitude de cavalo de corrida. Somos como somos, com mais ou menos curvas, com mais ou menos altura, mais sisudas ou mais divertidas, mas sempre respeitando os outros. 
As mudanças de comportamento tem de ser alimentadas logo desde cedo, nas novas gerações. Esta é uma das nossas grandes responsabilidades na educação dos nossos filhos.
Como mamã de uma menina, espero que ela saiba sempre encontrar a sua voz, lutando pela justiça e igualdade, de forma tranquila, não se esquecendo nem do respeito, nem da compreensão pelo outro/a. Como mamã de um menino, espero também que ele saiba sempre encontrar a sua voz, respeitando, compreendendo e ajudando sempre quem encontrar pelo caminho.

Nota: Imagem retirada da página Prego & Mommy Chat



Até já! 

quarta-feira, 2 de março de 2016

Coisas de Mamã e de Papá





Quando nos tornamos pais, há certos factos que passam a fazer parte do nosso dia-a-dia, acentuando-se com o crescimento da família:
  • Não há distinção entre semana e fim de semana, em termos de horários para despertar, por isso a ideia "Que bom, amanhã é sábado e vou poder dormir até mais tarde" ainda vem à cabeça, mas é rapidamente afastada;
  • As refeições da mamã e do papá são sempre interrompidas;
  • As palavras mais ouvidas passam a ser "Mamããããã!!!!" e "Papáááááá!!!!";
  • "Dezenas" de sacos sempre de um lado para o outro;
  • Quando nos conseguimos sentar para ver um filme, só conseguimos ver os primeiros cinco minutos, acordados;
  • Mesmo quando já mal conseguimos estar de olhos abertos (hummm, há aqui uma forte presença de factos associados ao sono ou à falta dele), arranjamos sempre forças para tratar de mais alguma coisa;

Mas o melhor de tudo são muitos mimos, abraços, beijinhos dos nossos filhos e vê-los crescer felizes e saudáveis.

P.S. Esta é a nossa Happy Family regressada a casa com o Afonso já a fazer parte dela, também :),
pelas mãos da super talentosa Ana, da Há Monstros debaixo da Cama


Até já!