quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Operação Mãos Limpas






Há cuidados que mantemos desde pequenos e transmitimos aos nossos filhos. Gestos simples, como a lavagem das mãos, não só fazem parte da higiene básica, como ajudam a prevenir o contágio de doenças como a gripe ou uma mera constipação.




Com crianças pequenas (e mais ainda com um recém nascido), este processo repete-se com uma frequência elevada devido à mudança das fraldas, antes da limpeza dos olhos e mucosas, na preparação das refeições, entre tantos outros momentos. Por este motivo, a pele das minhas mãos tornou-se extremamente seca e sensível a vários tipos de sabonete. 
Quando nos foi dada a oportunidade de experimentarmos o novo Dettol Toque de Espuma, tive uma óptima surpresa: a textura de espuma é suave e não agride a pele, para além de ter um aroma delicioso. Já conhecíamos outros produtos da Dettol, caracterizados pela sua vertente anti-bacteriana, que abrange também a limpeza de superfícies, tendo a utilização no dia-a-dia criado a nossa confiança na marca.




Como estamos prestes a iniciar o processo do desfralde da menina da mamã, vamos manter estes sabonetes como parte das suas novas rotinas.
Vale a pena experimentar!


Até já!

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Preparar a nova estação no Barral Family Day






Escrevi este post às 02:08, entre intervalos de leite, quando a casa está tranquila e envolta nos sonhos do papá, da menina e do menino. Depois de ter adormecido durante algum tempo, despertei sem sono e aproveito para vos contar um pouco sobre o nosso final de manhã no Barral Family Day.



Sendo a Barral uma marca cheia de tradição e que tem acompanhado as mamãs ao longo de gerações e mais recentemente os bebés, não podíamos perder este evento que apoiou a Ajuda de Berço
Enquanto o menino da mamã ficou ainda em casa, a menina foi ouvir pela primeira vez o Avô Cantigas, cujas canções gosta tanto.




A mamã aproveitou para ir ver e escolher peças para a estação fria a dobrar. É muito bom ver que há cada vez mais opções mesmo queridas para os bebés rapazes, embora ainda haja uma grande dominante para as meninas.
Com o calor que se tem feito sentir nestes primeiros dias de Outono, passeámos pelos jardins do Palacete Leitão, revimos amigos e deliciámos-nos com as Berliners, bolas de berlim recheadas no momento, com cremes à escolha (sem dúvida a repetir).

Para o guarda-roupa, o branco, bordeaux, cinza e rosa velho foram, para já, as nossas cores de eleição, com pormenores delicados e coordenados para os manos:



Babygrow e capuz Ternurinhas de Pano





Body, camisola e tapa fraldas Little Wings





Camisa cardada, saia e casaco Little Wings





Long sleeve Mim (coordenada com a saia Little Wings no look mais descontraído)




Manta em jersey e veludo de algodão Lovely perfeita para esta fase (é aqcua e cinza, embora pareça castanha na foto)



Até já!


quarta-feira, 23 de setembro de 2015

A menina da mamã no teatro






No sábado passado, fizemos um programa especial: levámos a menina da mamã ao teatro. Com o nascimento do irmão, queremos continuar a ter momentos só com a nossa menina, pois esta fase é particularmente sensível e ela requer uma atenção redobrada.
Como em qualquer primeira vez, havia a expectativa sobre a sua reacção: iria gostar? Iria estar atenta?
Depois de tudo organizado para o tempo que iríamos estar fora e com o apoio da avó, saímos em direcção ao Teatroesfera. 
O conto clássico de Andresen, O Rei vai Nu, esperava por nós numa adaptação muito divertida e sempre actual. Com momentos musicais e de interacção com o público, tem a duração ideal para cativar os mais pequenos (classificado para maiores de 3 A). 


Para além da lição inerente à narrativa, há o delicioso apelo à leitura e à magia que os livros encerram como verdadeiras janelas para mundos fantásticos. "Ter um bom livro para ler, é sempre um prazer", cantam-nos as personagens :)



A nossa menina acompanhou toda a peça com muita atenção e curiosidade, tendo sido uma óptima experiência que recomendamos, sem dúvida, como um programa a não perder, até 27 de Dezembro. 



Até já!

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Dias de uma mãe que não é perfeita




Tempus fugit, é a expressão adequada aos dias desta mamã que não é perfeita. A licença do papá terminou e num momento de sestas duplas, aproveito uma pausa para escrever este post. Os dias voaram e o menino da mamã vai completar um mês de vida. Com as cólicas a fazerem-nos companhia, as noites (principalmente) não têm sido fáceis e a privação do sono instalou-se com todos os seus efeitos menos simpáticos: muito cansaço, menos paciência, desorganização!!!!
Sinto-me frequentemente dividida entre tentar gerir as tarefas todas e aproveitar a ajuda das avós para fazer eu própria uma sesta reparadora... Até agora têm ganho as tarefas caseiras. 
É aqui que sinto verdadeiramente que não sou perfeita... Muito longe disso.
Gostava de conseguir ter sempre a minha casa imaculadamente (ou quase) limpa e arrumada, mas com a menina da mamã a passar como um pequeno tufão e a espalhar brinquedos e migalhas por todo o lado, a tempo inteiro, torna-se realmente uma missão impossível (mal termino, e às vezes nem isso, de arrumar, já há mais coisas por todo o lado).



Gostava de ter tempo para fazer bolos, bolinhos e bolachinhas, com um verniz impecável nas unhas, eyeliner e baton qual "dona de casa" dos anos 50. 
Ser mãe a tempo inteiro (é claro que somos todas 24/7, mesmo quando estamos a trabalhar) durante o período de licença não é tarefa fácil... Há quem já me tenha dito na brincadeira que estou de férias prolongadas (humm, será que posso dormir até tarde e passar o dia de papo para o ar? Não me parece...) Às vezes, temos de necessidade de parar o caos ao nosso redor e simplesmente respirar... O problema é o sentimento de culpa que aparece latente. Citando a Isabel Stilwell na sua agenda "Os dias de uma mãe que não é perfeita", "somos nós que nos condenamos a supermulheres, superamantes, supermães, superprofissionais e super o que mais houver."




Assim sendo, há que estabelecer prioridades e a minha prioridade recai sempre sobre as crianças: refeições prontas, banhos, tempo para brincar e miminhos. Tudo o resto, vai-se fazendo e entrando nos novos eixos aos poucos.

Não sou, de facto, perfeita, nem nada que se pareça, mas adoro a minha família e vê-los felizes e com saúde, é o que realmente importa :)

Como foi a vossa experiência nos primeiros tempos de família aumentada?

Nota: imagens encontradas em envisioningtheamericandream.com; cucumberstyle.com e blog thespiritualcatalyst.com, respectivamente

Até já!

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Giveaway Peça de Teatro "O Rei vai Nu"







E depois do giveaway a pensar no regresso às aulas, temos um novo giveaway a pensar nos tempos livres: vamos oferecer dois convites duplos para a peça "O Rei vai Nu", numa adaptação e encenação de Fernando Gomes para o Teatroesfera. Os/as vencedores/as poderão escolher qualquer data entre 20 de Setembro e 27 de Dezembro de 2015, aos sábados às 16h ou aos domingos às 11h. Terão apenas de entrar em contacto com a equipa responsável pela peça, marcar para o dia que pretendem e indicar que são os vencedores do giveaway do nosso blog.

Para participar, basta seguirem os seguintes passos: 
- Seguir a nossa página no Facebook;
- Seguir a página da peça, também no Facebook;
- Deixar um comentário neste post, aqui no blog, com o vosso endereço de email.

O giveaway decorre entre 11 e 18 de Setembro de 2015. 

Boa Sorte e até já!

domingo, 6 de setembro de 2015

O Menino da Mamã ( e do Papá, também, pois claro)






Continuamos em modo de adaptação às novas rotinas a quatro, neste mês de Setembro recém iniciado. Os horários ainda estão completamente desajustados, as tarefas acumuladas, mas tudo se vai fazendo, mais depressa ou mais devagar.
Recuando no tempo, até ao dia 17 de Agosto, recordamos momentos que gravamos no nosso coração: o menino da mamã chegou às 11:06, com 3,420 kg e 50 cm, ao som da música "When I Fall in Love" ( sem ter sido escolhida pois estava a passar na rádio, foi a música perfeita). O parto foi uma cesariana que ajudou o bebé a libertar-se da sua posição encaixada. Tudo correu bem e a mamã começou uma recuperação mais fácil, relembrando o parto da menina da mamã ( também cesariana ).
Passámos as primeiras horas, depois do nascimento, a conhecermos este menino que veio completar a nossa família.
Mas o momento que aguardámos com ansiedade, foi a chegada da mana mais velha: como iria reagir ao mano? Como iria lidar com a mamã e com o papá num espaço estranho? Como seria o regresso a casa depois de terminar a visita?
A nossa menina não podia ter reagido melhor (com 2 anos, o bebé era algo abstracto até ao nascimento): vinha cheia de curiosidade para ver o mano bebé, tendo gostado também das lembranças para ela preparadas para esta ocasião (naturalmente :) ). Os finais das visitas correram sempre bem, com uma compreensão de toda a situação que nos surpreendeu.
O regresso a casa fez-se num dia de calor, sem stresses adicionais.
No dia-a-dia, a menina da mamã tem sido muito atenta a qualquer som que o mano faça (começa logo a chamar-nos a atenção, mesmo com um de nós sempre junto dos dois), gosta de fazer festinhas, e trazer mini peluches. É claro que, de vez em quando, há manifestações de uma necessidade especial de atenção, perfeitamente normais... Iremos partilhar um pouco mais sobre este aspecto, em breve.

Até já!