terça-feira, 19 de agosto de 2014

7 dicas para reinventarmos a nossa casa







As férias, os fins de semana ou aqueles momentos ao final do dia quando as crianças já estão a descansar, são sempre boas alturas para revermos a forma como olhamos para as nossas casas… São o nosso espaço, o nosso porto de abrigo, onde criamos memórias em redor da mesa da sala de jantar ou da cozinha, onde os sabores dão cor às imagens que gravamos no coração e os aromas de um bolo acabado de fazer, numa tarde de chuva, evocam recordações de infância.
No entanto, ficamos muitas vezes insatisfeitos com diversos aspectos, tais como a falta de espaço, a dificuldade de uma organização simples e acessível, alguma desarrumação ou até a sensação de que falta qualquer coisa e que uma divisão não está verdadeiramente completa.

Por isso, inspirados pela autora Adrienne Breaux – Apartment Therapy, trazemos 7 dicas para reinventarmos as nossa casas, bem como para mudarmos a nossa atitude perante as suas imperfeições:
 
1 – Não desvalorizar a casa em que vivemos
Quando convidamos alguém para nos visitar, seja família ou amigos, há, em várias ocasiões, uma tendência para diminuirmos a nossa casa ou ressaltarmos aspectos menos bons, em expressões tão simples como “desculpa pela confusão” ou “desculpa, mas não tive tempo de acabar de lavar a louça”, atraindo a atenção para algo que pode até ser insignificante ou poderia passar despercebido a quem vem de fora. Outra situação comum é desvalorizarmos elogios ao espaço em que vivemos, respondendo que poderia estar melhor… O que até pode ser verdade, pois ao permanecermos durante vários anos no mesmo local, há uma constante evolução e melhoramento, adaptando cada divisão às necessidades que vão surgindo. No entanto, nada como ir combatendo esta tendência e aceitar, sem margem para dúvidas, todos os aspectos positivos.

2 – Não focarmos a nossa atenção nos aspectos que não podemos mudar
 
Há características das nossas casa que são passíveis de um bom aproveitamento e utilização e há outras que nos condicionam, nomeadamente ao nível da estrutura. Quando não é possível alterar fisicamente essas condicionantes, a melhor opção é a mudança de atitude, concentrando-nos nas coisas que realmente gostamos e que criam uma atmosfera acolhedora.

3 – Moderar o perfeccionismo
 
É muito positivo querermos mudar, fazer novos projectos ou comprar aquela peça com que tanto nos identificamos. Todavia, quando acabamos por não ter, de imediato, o tempo disponível para concretizarmos esses projectos DIY ou não temos possibilidade de adquirir o móvel ideal, ficamos como uma sensação de que está sempre algo em falta, causando insatisfação. Mas se pensarmos que a casa está num ciclo de perpétuo movimento e vai sendo ajustada, afastamos a busca constante pela perfeição que acaba por ser uma meta inatingível.

4 – Cativarmo-nos!
 
Ao decorarmos as divisões “públicas”,como a entrada, a cozinha, mas acima de tudo a sala de estar, procuramos que as mesmas estejam o mais apelativas e confortáveis possível, não só para nós próprios, mas também para podermos receber todas as pessoas que convidamos a visitarem-nos. Porém, não é possível agradar a toda gente, pelo que o nosso objectivo deverá ser sempre cativarmo-nos, pois somos nós que vivemos diariamente no nosso espaço.

5 – Não adiar e fazer!
 
Todos temos tarefas caseiras, como consertar alguma coisa avariada ou montar aquela peça da Ikea que afinal não era assim tão urgente, que vamos adiando e arranjando desculpas para não fazer. Chegamos, invariavelmente, ao ponto de nos lamentarmos sobre o que nunca mais está pronto. A solução aqui é simples: parar de adiar e fazer!

6 – Viver a casa
 
Muitas vezes, acabamos por nos concentrar em melhorar os aspectos materiais da casa (e que naturalmente são necessários), mas nessa busca incessante, vamos deixando para trás aquele chá com os amigos ou aquele grande jantar em família. O mais importante é mesmo criar memórias e não a acumulação de coisas.

7 – Deixar de passar tanto tempo em frente a monitores
 
A tecnologia invadiu as nossas vidas e as nossas casas. Passamos muito tempo em frente ao monitor do computador, à televisão ou a passar os nossos dedos pelos smartphones ou tablets e esquecemo-nos de apreciar a nossa casa. É preciso dedicarmo-nos mais à nossa família e aos nossos hobbies, fazendo um petisco na cozinha, construindo aquele puzzle com os nossos filhos ou contar-lhes uma história, numa cadeira de baloiço, sob uma luz suave.

Curiosamente, o nosso último melhoramento em casa foi um tapete para a cozinha e fez as delícias da menina da mamã, que adora andar por cima das suas estrelas e apontar para elas. Às vezes, uma coisa nova acaba por criar memórias tão divertidas!

 

Crédito da fotografia de topo - Adrienne Breaux

Tapete com Estrelas - Loja do Gato Preto

 

Até já!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários estão sujeitos a moderação, pelo que após a mesma, serão publicados