quarta-feira, 2 de abril de 2014

A Menina do Papá - Contas-me uma história?






Hoje comemora-se o Dia Internacional do Livro Infantil. E por esse facto, dei por mim a recordar os livros da minha infância e o modo como eles me influenciaram. A mamã referiu-se ao tema aqui.

Tudo começou com um livro de contos infantis que os meus pais nos liam ao deitar. Era um livro grosso, encadernado com uma capa vermelha, que continha uma compilação de histórias mágicas, que não nos cansávamos de ouvir. Lembro-me de uma história que adorávamos, dos irmãos Grimm chamada “um-olhinho, dois-olhinhos, três-olhinhos” . Hoje em dia não sei porque essa história nos fascinava, talvez o modo como era lida, mas pedíamos sempre para que fosse lida, ao ritmo de história sim, história não.  

Depois disso, recordo-me de “os cinco”, cujos livros foram devorados num ápice, numa enciclopédia da Terra, onde aprendi os países, bandeiras e capitais, e num “Desembarque na Normandia” em que tive o primeiro contacto com a II Guerra, o que deu origem a muitas perguntas ao meu pai.

Lembro-me do entusiasmo da visita anual à Feira do Livro de onde regressávamos com sacos cheios de livros. Hoje em dia, não sei se a Feira tem esse impacto nas crianças, pois a oferta nos espaços da especialidade já é muito boa e atrativa, especialmente na literatura infantil. Não há visita que eu e a mamã façamos que não tragamos um livro para a menina. Por vezes, ainda dizemos algo como “ Mas ainda falta tanto tempo para ela aprender a ler”, mas a verdade é que lá o trazemos.

A menina “leu” o seu primeiro livro aos 3 meses. Foi um daqueles livros para bebés, com formas geométricas coloridas da Edicare. Confesso que era ceptico em relação a ele, e se a menina era de alguma forma estimulada por ele. A verdade é que ela adorou o livro, e vibrou como nunca a tínhamos visto fazer. Só espero que ela vibre assim sempre, que adquira um gosto pela leitura, e não se perca somente pela tv e internet, se bem que esse é um trabalho que como pais temos que auxiliar. Entretanto, conto os dias para que chegue o momento de lhe ler histórias para adormecer.





Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários estão sujeitos a moderação, pelo que após a mesma, serão publicados