terça-feira, 16 de setembro de 2014

7 Dicas para uma casa limpa e arrumada num instante (ou quase)





Com o regresso às rotinas do dia-a-dia e com a chuva a complicar qualquer percurso, o tempo disponível para cozinhar, limpar e arrumar acaba por ficar reduzido. 
Assim, fomos investigar dicas simples para optimizar aquelas tarefas indispensáveis ao funcionamento da casa e que por vezes (sinceramente) não nos apetecem nada fazer!

1 - Fazer uma selecção das coisas que temos e tornar a casa mais desafogada

O acumular de "tralhas" é inevitável e acaba por dificultar e tornar a limpeza mais demorada. 
Seleccionar as coisas que já não usamos, contando com a ajuda das crianças (mais crescidas do que a menina da mamã), permite rentabilizar o espaço e torná-lo desimpedido.


2 – Aproveitar pequenos intervalos de tempo e conjugar diferentes tarefas de limpeza/arrumação

Os pequenos intervalos podem ser canalizados para tarefas como limpar o pó ou varrer pequenas divisões, ajudando a concluir o que diz respeito à limpeza de forma mais leve. As máquinas de lavar (roupa e louça) permitem-nos a conjugação de actividades simultâneas, rentabilizando, mais uma vez, o dia. Os momentos de espera, enquanto o jantar está no forno criam oportunidades para, por exemplo, arrumar as compras da última ida ao supermercado. É claro que com as crianças, principalmente com a mesma idade da menina da mamã, esta organização nem sempre acontece, pois a atenção tem de estar sempre concentrada nelas, uma vez que estão sempre a correr de um lado para o outro, a querer descobrir o que está nos armários ou até despejá-los. Neste caso, a melhor solução é o trabalho em equipa, com a divisão e rotação de tarefas entre o casal, ficando um encarregue de olhar por e brincar com os mais pequenos;





3 – Definir um bom ritmo de trabalho, ao som de música

Esta é uma das minha opções preferidas: pôr uma playlist a tocar via spotify, ligar um canal de música na televisão ou a rádio dá-nos aquela dose de energia extra para nos dedicarmos às rotinas caseiras;


4 – Criar um quadro dedicado às actividades de arrumação e limpeza diárias/semanais/mensais

Com os horários sobrecarregados dos dias “úteis”, acabamos por ter de empurrar certas coisas para o fim de semana, pois simplesmente as 24 horas não chegam para tudo. Contudo, os fins de semana são também os momentos que todos queremos aproveitar para estar com os nossos filhos, a passear e brincar. Para não acumularmos tantas coisas que nos consumam um dia inteiro, o planeamento/racionalização de actividades em intervalos de 20 minutos em base diária (cá em casa, os intervalos são bem mais longos) pode ser uma boa alternativa. Nada como colocar um calendário ou uma check-list (é tão bom ir colocando um check em cada tarefa concluída!) numa zona central da casa, para uma maior organização… Com a cabeça cansada, muitas vezes nem sabemos por onde começar e agarrar numa lista é um óptimo ponto de partida!




5 – Limpar e arrumar em momentos diferentes

A tendência para conjugar limpeza e arrumação é grande, sendo que esta combinação nem sempre resulta da forma mais produtiva. Na sua essência, são actividades diferentes que, muitas vezes, acabamos por misturar, levando muito mais tempo para terminar, quando feitas em conjunto: arrumar é basicamente colocar as coisas nos seus devidos lugares e limpar é efectivamente tratar de tudo o que está sujo (do chão aos móveis, das louças à roupa, etc.).




6 – Não acumular e adiar tarefas

Este é um dos conselhos que a minha mãe sempre me deu e que devo confessar que nem sempre ponho em prática: por exemplo, se ao prepararmos uma refeição, formos arrumando logo as caixas/latas/frascos dos ingredientes assim que deixamos de as/os utilizar, no final da preparação, teremos apenas a louça para lavar, que também não deverá ficar calmamente à espera do final do almoço ou do jantar… Se esperar, ainda acumulamos mais com os pratos, copos e talheres utilizados na refeição;


7 – Arranjar cestos e caixas disponíveis para uma organização rápida e acessível

A utilização de formas de arrumação rápida e acessível, em locais de passagem, poupa-nos tempo e facilita as tarefas de limpeza: cestos para colocar revistas/jornais, para organizar as mantas no tempo de inverno, para arrumar os brinquedos do momento que andam espalhados pela casa são excelentes exemplos de organização sempre à mão.


Já estamos a passar à prática estas dicas. Partilhem connosco as vossas!



Inspiração encontrada pelas mãos de Nancy Mitchell e Sarah Rae Trover -  Apartment Therapy e pela Avó, pois claro!
Ilustrações de Marcel Marlier - Anita Dona de Casa e Anita na Cozinha


Até já!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários estão sujeitos a moderação, pelo que após a mesma, serão publicados