terça-feira, 14 de outubro de 2014

9 Dicas para cozinhar melhor no dia-a-dia








A preparação de refeições faz parte da nossa rotina diária e nem sempre conseguimos aquele resultado espectacular que os nossos livros e revistas apresentam de forma deliciosamente sugestiva.
Por isso, antes de “metermos a mão na massa”, fomos procurar dicas simples e práticas para melhorarmos os nossos pratos.


1 – Ler a receita do princípio ao fim, antes de começarmos a cozinhar


Eu tenho o hábito, para “andar mais depressa”, de ir logo avançando na preparação, lendo a receita a pouco e pouco… Ora, já tive alguns dissabores com este tipo de abordagem, porque me apercebi, por exemplo, que certas quantidades de um ingrediente deveriam ser utilizadas em momentos diferentes e não de uma só vez ou até cheguei mesmo à conclusão que me esqueci de adicionar algum elemento.
Para que a confecção do prato corra bem, nada melhor do que ler a receita toda do princípio ao fim, antes de começarmos a trabalhá-la;


2 – Desimpedir a zona de preparação dos ingredientes


Apesar do nosso tempo ser curto e precioso, vale a pena perder alguns minutos a arrumar algumas coisas que tenham ficado esquecidas com a pressa das saídas matinais e começar a preparar os alimentos um pouco mais tarde, de modo a não chegarmos àquela situação de nos vermos rodeado de embalagens e recipientes por todos os lados;





3 – Arrumar regularmente o frigorífico


A gestão de espaço e alimentos no frigorífico é indispensável para um bom funcionamento da cozinha, pois permite-nos verificar prazos de validade e programar receitas que utilizem esses ingredientes sem desperdício, bem como verificar se aquelas sobras ainda estão “próprias para consumo”;


4 – Utilizar as mãos e não apenas os utensílios na preparação


Desfazer grumos, verificar o ponto da carne (desde que não esteja a escaldar), amassar, misturar ingredientes para uma salada, são tarefas que nos permitem aprimorar os resultados dos nossos pratos, quando feitas com as nossas mãos e não apenas com um garfo, uma colher ou um robot de cozinha;





5 – Cortar os alimentos todos do mesmo tamanho


Uma coisa com a qual nunca me preocupo muito, a não ser em tartes ou bolos, é cortar os alimentos em bocados de tamanho o mais aproximado possível. No entanto, este cuidado facilita uma maior homogeneidade no grau de cozedura de cada peça;


6 – Tempo é sabor


Uma refeição bem apurada é sinónimo de tempo… Tempo para concentrar sabores, para criar texturas aveludadas, reduzindo lentamente ao lume um caldo ou um molho;


7 – Desvendar os segredos dos aromas


Os aromas que os pratos vão libertando enquanto são cozinhados, ajudam-nos a perceber se estão prontos. Uma das melhores recordações de infância que tenho é o cheiro a bolo praticamente pronto para sair do forno. Por outro lado, muitos de nós já fomos alertados sobre tempo a mais ao lume, pelo aroma a queimado ;)




8 – Temperar e provar


A arte de temperar está intrinsecamente ligada ao acto de provar. Mais do que qualquer receita, o nosso paladar é o melhor guia para apurar a intensidade dos temperos. A regra é mesmo temperar, provar e ajustar!


9 – A par do sal, um toque de acidez


Quando uma receita parece demasiado “insípida”, para além do sal, um toque de acidez dado por um pouco de sumo de limão ou até de vinagre realça e intensifica os sabores. Mais uma vez provar e ajustar é essencial.





Inspiração encontrada junto de Faith Durand – The Kitchn
Ilustrações de Marcel Marlier - Anita na Cozinha


Até já!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários estão sujeitos a moderação, pelo que após a mesma, serão publicados